Imprimir
PDF
Nov
22

Trate diferente pessoas diferentes

Rodolfo Garcia Montosa
Fonte site www.institutojetro.com

"Façam todo o esforço para conservar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz." Efésios 4.3

"Trato todos os meus filhos de maneira igual", disse-me um amigo durante uma conversa. Ora, se eles são diferentes, logo seu tratamento produzirá efeitos incompletos e indesejáveis. Certo dia estava em um shopping quando vi uma mãe caminhando com seus filhos gêmeos. Adivinhe como estavam vestidos? Acertou: com roupas iguais. Apesar de terem semelhanças físicas, são duas crianças diferentes tentando ser moldadas de forma igual.

Este comportamento é comum no dia-a-dia de nossos relacionamentos interpessoais. Como pais, líderes nas atividades profissionais, na igreja, ou em outra posição, temos a tendência de conhecer muito pouco os outros. Isso explica o grande número de conflitos. Porque não conhecemos uns aos outros, não discernimos as diferenças, não aceitamos a diversidade, não respeitamos as individualidades. Queremos padronizar todos segundo nossas preferências. Estamos acomodados na maneira como tratamos os outros por termos somente um estilo de tratamento.  Assim, quando insistimos no mesmo estilo, produzimos efeitos diferentes do desejado.  Não estou falando de valores e caráter, mas apenas de características de personalidade. Não estou falando de respeito e educação, mas em estilos de abordagem.

Tenho tido a experiência de ser analista de uma ferramenta que ajuda a detectar as principais características de comportamento e necessidades de pessoas. Nestes 15 anos analisando pessoas, tenho percebido uma grande variedade de características. Passo a descrever alguns perfis para ajudá-lo a perceber a riqueza de diversidade.

  • Existem aqueles que têm uma forte liderança, cheios de autoconfiança, gostam de desafios, têm muita iniciativa e amam empreender. Estes precisam de liberdade para agir individualmente, espaço para avançar seguindo suas próprias idéias, resolvendo problemas do seu jeito. Correm o risco de se tornarem extremamente competitivos, valorizando resultados e coisas materiais em detrimento das pessoas, atropelando tudo e todos e nunca delegando sua autoridade.
  • No oposto temos alguns extremamente agradáveis e cooperadores. São marcados pela grande aceitação da liderança de outros, sempre em busca de harmonia, não apresentam iniciativa para mudanças, até porque aceitam muito bem as coisas como estão. Precisam sempre de encorajamento e um ambiente que não apresente riscos e atritos. Devem cuidar para não se tornarem omissos diante de problemas, pois podem fugir de enfrentamentos que a vida naturalmente traz.
  • Outras pessoas apresentam uma grande ênfase de um comportamento otimista e entusiasmado. Em geral relacionam-se facilmente com pessoas, pois são excelentes comunicadores, empáticos e extrovertidos. São muito amados e sempre estão cercados de amigos. Necessitam de reconhecimento e aceitação social, assim como oportunidade para trabalho em grupo na direção da construção de consenso. Devem se precaver para não perseguir demasiadamente seu prestígio e status. Também devem atentar para não serem superficiais e pouco pensativos, daqueles que primeiro falam e depois pensam.
  • Em seu oposto, existem aqueles reservados e introspectivos. Em geral são mais profundos pensadores e analíticos, imaginativos e criativos. Gostam de privacidade e detestam politicagem. Por serem mais sérios e de poucas palavras, podem ser interpretados como desinteressados e ausentes. Mas o que estes precisam é de oportunidade para estarem sozinhos, quietos e terem tempo para pensar. Devem cuidar para não se isolarem demasiadamente, vivendo em seu próprio mundo e deixando os relacionamentos interpessoais.

    Alguns apresentam uma forte característica de um ritmo acelerado e elevado senso de urgência. Podem fazer várias coisas ao mesmo tempo de maneira natural. Precisam, por conseqüência, de uma variedade de atividades e liberdade de movimento. Podem ficar entediados com tarefas repetidas. Devem cuidar para não ficarem impacientes com rotinas e nervosos quando o ambiente não responde no tempo que esperam. Podem ficar facilmente estressados.
  • Por outro lado, existem aqueles que são pacientes e metódicos. Amam a estabilidade e agem sempre com muita calma e serenidade. Sentem-se confortáveis com o constante e familiar. Sua necessidade, portanto, é um ambiente estável, seguro e previsível. Resistem muito a mudanças e não gostam de receber pressão de tempo. Correm o risco de se tornarem indesejáveis pela lentidão com que processam os episódios da vida, ainda mais em um mundo acelerado que vivemos.
  • Existem algumas pessoas que são informais e muito flexíveis. São mais tolerantes a riscos e incertezas, e com facilidade delegam tarefas e atividades. Rejeitam em diferentes graus de intensidade qualquer tipo de norma e regra. Demandam um ambiente sem controles rígidos, com liberdade de expressão, descentralizado e com liberdade para as exceções. Ao extremo, podem se tornam desorganizados, bagunçados em demasia e muito agressivos quando criticados.
  • Em sentido contrário, existem aqueles que são altamente formais e conservadores. Em geral são muito diligentes e aplicados, organizados e autodisciplinados, atentos aos detalhes e precisos no que fazem. Necessitam da clareza de quais são as regras vigentes, de ausência de riscos e erros. Devem estar atentos para não se tornarem tão conservadores, resistentes ao novo, detalhistas que perdem a visão do todo, intolerantes a erros e exatidões.

Estes exemplos são apenas alguns dos perfis com que nos deparamos. Estes perfis têm inúmeras variações e combinações entre si. Com cada um devemos ter uma forma de interagir, de conversar, de abordar, de exigir, de incentivar, pois, como podemos notar, são muito diferentes.

Não é a toa que o apóstolo Paulo orienta para nos esforçarmos a fim de conservar a unidade. Que grande esforço é necessário! Somente no amor de Cristo e na direção do Espírito Santo é possível. Assim, tratemos de forma diferente as pessoas, pois elas são diferentes.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.