Imprimir
PDF
Out
05
O PASTOR E A PALAVRA DE DEUS

"Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina" 2Tm 4.2 NVI.

Havendo ocorrido domingo passado o Dia da Bíblia, pareceu-me oportuno nesta meditação considerar com os colegas de Ministério Pastoral a relação do Pastor com a Palavra de Deus.Como sabemos, é praxe o candidato aprovado e ordenado ao ministério pastoral receber um exemplar das Sagradas Escrituras, com a assinatura de todos os membros do concílio de ordenação. Isso implica no compromisso que o novo obreiro assume de buscar ser aprovado por Deus, nada ter que se envergonhar e manejar bem a Palavra da verdade (2Tm 2.15).

Com efeito, se a Bíblia constitui, ou deve constituir, única regra de fé e conduta para todo crente, mais ainda para o Pastor que nela encontra a fonte de autoridade para seu ministério de pregação, ensino e exortação.

Paulo apresenta-se-nos como exemplo no exercício do ministério da palavra.

Ele afirma a divina inspiração das Escrituras e sua importância fundamental (2Tm 3.16,17).

Ele afirma também que em seu ministério não negocia ou mercadeja a Palavra (2Co 2.17), para agradar os gostos humanos. Isto é, não faz da Palavra comércio, nem a vende a varejo e aos pedaços, conforme o gosto ou desejo de seus ouvintes.

Ele afirma, ademais, que não torce, nem falsifica ou adultera a Palavra, forçando-a a dizer o que realmente não diz (2Co 4.2). Pelo contrário, ele interpreta as Escrituras à luz das Escrituras e da Pessoa e Ensinos de Jesus Cristo.

Ele declara aos coríntios, - e nós o confirmamos ao longo dos escritos dele - que "expõe a Palavra" (2Co 4.2), e também cuida de ensiná-la publicamente e pelas casas, como fez em Éfeso (At 20.20,27). Ele comunica a Palavra por meio da pregação, da exortação e do ensino, visando à maturidade de todo crente e sua capacitação para toda boa obra (Cl 1.28 cf. 2Tm 3.16,17).

Seu desejo, em relação a Timóteo, é que seja obreiro aprovado, a manejar corretamente a Palavra da verdade (2Tm 2.15).

Num tempo de tantas heresias e falsificações da Palavra de Deus, sejamos, à semelhança de Paulo, homens comprometidos com a Palavra de Deus e sua fiel exposição, e com o Deus da Palavra, aprovados e a cumprir o imperativo de 2Tm 4.1-5.

 

Pastor Irland Pereira de Azevedo